segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Ossos do ofício


política é ofício
que tem ossos
duros de roer
mas
o que realmente
incomoda são

as articulações




xavier

sábado, 27 de dezembro de 2014

Corpos d'água

Jan Saudek

em noites de verão

entre lágrimas
suor e saliva

amantes são
tempestades

em corpos d'água




xavier

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Vasilhame

Sarmoshaver

minha carne
meus ossos, minha pele
são apenas um vasilhame
de vácuo

eu não aceito, eu não preciso
eu não quero nada
nada nada na

da da da
da da
da




xavier

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Na lata



ao escrever
materializo-me
interlocutor

jogo na minha cara
sem o mínimo
de piedade

o mínimo
que sou




xavier

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Hollywood, o sucesso



prometendo charme
liberdade e o sucesso
o cigarro trouxe-lhe rugas
pigarro, câncer e bronquite

sem que notasse
o filho da puta
roubou-lhe o fôlego
o mesmo que usara
para o tragar

em resumo
confiante nas tais promessas
por muitos anos
ele o carregou consigo

viveu levando fumo




xavier

sábado, 20 de dezembro de 2014

Calado



de guarda-língua fechado

para o silêncio
fui criado

mudo




xavier

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Doce de estranhos

Bruna Linzmeyer

nunca havia desobedecido a mãe
jamais aceitara nada de estranhos

mas aquela estranha
tão oferecida

era um doce




xavier

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Passo

Agim Sulaj

de
finitivo
é o passo que
se dá com os pés

juntos


xavier

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

O crítico

Michiel Jansz Van Mierevelt

o crítico
registra as vísceras
do poema

expõe o divino
como um simples
animal

quando satisfeito
preenche-o com serragem

assina o atestado
e o devolve para que

pelo poeta seja
dignamente enterrado




xavier

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Bulling


do alto da cadeia alimentar
vejo minha fama de predador
diminuir com o tempo

hoje
saindo de casa, pela manhã
o joão de barro, ciscando na areia
sequer saiu da frente 
para eu passar

um casal de pardais
embalados pelo canto do sabiá
namoravam sem nenhum constrangimento
- uma pouca vergonha!

ao alcance das minhas mãos
as pombinhas nos seus ninhos
tinham certeza de que
eu não oferecia o menor risco
e zombavam

para um ex-caçador de onça
tatu-peba, perdiz e preá
é uma vergonha ter que pedir licença
para estes seres penados
que atravessam todos os dias
o meu caminho

por isto eu pergunto:
- onde foi que eu errei
para depois de velho sofrer
bulling de passarinho?




xavier

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Intenções



minhas segundas intenções
normalmente são

de primeira




xavier

sábado, 13 de dezembro de 2014

Esperança


de tantos empecilhos
rotina e desilusões
a esperança estressou

grilada
comprou um revólver
foi ao fundo de si e
passou fogo em todos

grilo por grilo

como agiu em legítima defesa
condenada não pode ser

se não fosse assim
seria ela a última

a morrer?



xavier

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Liquidificador

André Klotzel

pegue suas lembranças
amor, ódio, sorrisos
paladar, olfato, tato
retinas e sonhos

misture tudo e se ligue

a depressão é
o liquidificador




xavier

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Seiva



escrevo o que é possível
elaborar do que circula
das minhas raízes
às minhas folhas

por ser bruta 
a seiva, e eu
cheio de falhas

foco síntese



xavier

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Mulher brasileira

Mulher Jaca

muitos acham que a mulher brasileira
se resume a um par de coxas e
uma bela bunda

eu discordo mas
sintético como sou
confesso uma queda por resumos




xavier

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Mar


enquanto os adultos
queixavam-se da plantação perdida
dos animais mortos
da sede e da fome
que assola o sertão todos os anos

eu, criança
encostava minha orelha
na concha que a vovó
deixava sobre a mesa e
sem nunca ter visto

ouvia
o mar




xavier

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Fechado pra balanço

Chema Madoz

há um momento que fica escondido
em alguma greta do tempo

ele te faz se sentir
desorientado
um pra nada

se ele te pegar
próximo de um bar
sorte tua

beba e chore
desesperadamente

este tipo de momento
detesta covardes

vai passar




xavier

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Um minuto de silêncio



era para ser
só por um minuto

mas
dentro do coração

o silêncio
devorou as palavras

e soberano
se fez




xavier

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Inveja


olho gordo

é loucura
que nem cegueira
nem dieta

cura




xavier

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Ninho

Choi Xooang

escalei o grito

no seu cume
-em silêncio-
gargantas chocavam

nós




xavier

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Viagem

Ben Zank

se eu pudesse
voltar ao passado

eu seguiria




xavier

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Relógio


nas engrenagens
do relógio
parado

o tempo brinca
de não passar



xavier

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

(a)maria


maria
não demonstrava
o seu amor

maria
não suportava ser
tratada como tratava

maria
seguia uma procissão
de lamentos

maria, sem saber
amando e sendo amada
se foi

como muitas outras




xavier

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Chulé


devido ao faro
das gatas

alegando
poderes mágicos
das botas

o gato não as tira
na hora do amor




xavier

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Gênesis


no princípio
era o verbo

e o mundo
cheio de paz

mas
assim que 
o substantivo e o adjetivo
chegaram

fudeu




xavier

sábado, 22 de novembro de 2014

Perdendo oportunidade


ela
com cara de safada
disse-me:

- posso pousar 
na tua casa?

e eu
que adoro gordinhas

com o heliponto
avariado





xavier

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Curso da poesia


a poesia
segue o curso
das águas

para baixo
para o obscuro
pro fundo

repousa
em berçários
de rios

ou explode
enxofre e

lava




xavier

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Voluntário


sábio, o relógio
trabalha de graça

quem o pagaria
para marcar

o que se perde?




xavier

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

(des)classificados


pobre poeta
moreno, de olhos 
e cabelos

com todos os incisivos
caninos e alguns
molares

procura a si




xavier

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Abra-se

Briony Marshall

ao 

fechar teus braços

abra
ce

me




xavier

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Olho no olho



olhe nos meus olhos
olhe bem, lá no fundo

preste atenção

- consegues me ver?




xavier

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Filho da puta



se o filho da puta
é mal caráter

da minha cabeça
uma coisa não sai

sendo a mãe dedicada
e trabalhadora

só pode ter puxado
ao filho da puta

do pai




xavier

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Pais e filhos



a relação entre pais e filhos
observo, eu não me meto

mas, por que levar o poeminha
pra brincar vestido de soneto?




xavier

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Trocando o óleo


a frentista
sorriu para mim

de felicidade
fiquei abastecido

o dia inteirinho




xavier

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Sangria

Karina Marandjian

você amola
a faca

sinto a lâmina sendo esfregada
na pedra molhada
o desprendimento
dos fragmentos de metal
dando vez ao fio

você virá
me sangrar

dói em mim 
saber que não terei
a mão da minha mãe
aparando o meu sangue

não queria
sujar o teu chão
com meus insignificantes
significados




xavier

humanos?

Alex Stoddard

hum(an)us




xavier

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Dona Rosa dos Ventos



o leste foi com o norte
tomar todas
lá no velho oeste

ao chegarem bêbados
a rosa dos ventos
não abriu a porta

e os mandou tomar
lá no meio do sul




xavier

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Voo nupcial



somos os verdadeiros kamikases
diz o zangão

o que nos diferencia dos japoneses
não é a coragem mas

a motivação




xavier

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Lei seca

Tamara Staples

foi decretado 
lei seca no galinheiro

o galo
cantor profissional
perdeu o emprego

agora
vive fazendo bicos

como despertador




xavier

domingo, 12 de outubro de 2014

Órbita


do átomo a grande esfera
celeste orbita o poeta
esferografando




xavier

sábado, 11 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Globalização

Graeme Guy

aqui no brejo
globalização é assim

quem é fast
não se food




xavier

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Corpo fechado

Michel Ezra

blindado
e só

só não
estou

a prova
de ti




xavier

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Crime passional

Heile

por ciúme
degolei a palavra

esquartejei e
coloquei em uma mala
todas as letras

-arrependimento?!

não mata

o silêncio
sim




xavier

terça-feira, 7 de outubro de 2014

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Sertão

Sebastião Salgado

no sertão
tudo é muito
grande

o céu o chão
a seca a chuva
o sol

a solidão o silêncio
a noite o dia
a dó

o caminho
a saída e a volta

ao pó




xavier

sábado, 4 de outubro de 2014

Acidente

Christophe Gilbert

numa curva

bati
de frente
com a vida

e
foi ela
quem perdeu

os sentidos




xavier

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Minha hora


quando chegar a minha hora
quero que seja de acidente aéreo

daquele que o resgate
sequer encontra a caixa preta

não é só para evitar o velório mas
para deixar uma dúvida

- será que ele morreu mesmo ou
está por aí, só de sacanagem?




xavier