terça-feira, 30 de setembro de 2014

Se esta rua fosse minha


se esta rua
se esta rua
fosse minha

eu comprava
e instalava
um radar

e metia
e metia
um pedágio

e iria
e iria
vadiar




xavier

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Congestionamento


indo para casa
observo um morador de rua
sob o viaduto

na minha frente
centenas de carros
cada qual com cinco lugares
parados em filas
ocupados apenas
pelo motorista

só, pensando
nas quatro vagas restantes
sinto que
é o vazio
que congestiona
os corações das cidades




xavier

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Ridículas



Fernando Pessoa disse que
todas as cartas de amor
são ridículas

Acho que é por isto que escrevo
não quero deixá-lo totalmente
sem razão




xavier

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Fuga



há dias
o meu sorriso
fugiu de casa

deve estar
enrabichado com alguma
engraçadinha
por aí




xavier

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Proteção

Jerry Uelsman

amor

sob esta burca
que me cobre
sismo

cismo
proteger-te
do abismo

que sou




xavier

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Medo de médico



medo de médico
sempre teve

desde que ela era
só uma febrezinha




xavier

Livro

Daniel Lai

para livra-me
do poema

livro-o




xavier

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Fezinha



dei de cara com a sorte
mas, ela acabara
de se dar bem

tinha mais o que fazer





xavier

sábado, 20 de setembro de 2014

Quando falha a diplomacia

Rafael Gómes Barros

um exército de formigas
invadiu a minha cozinha

saquearam o açucareiro
e a caixinha de bombons

como não quiseram negociar
tive que utilizar da força

reconheço que errei ao utilizar arma química
a situação fugiu ao meu controle

com baygon exterminei muitas famílias
machos, fêmeas, velhos e filhotes

agora, o que me resta é carregar 
sobre meus ombros cansados

mais um crime de guerra




xavier

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Manifestação



os poetas
manifestaram-se

tomaram as ruas
matas e rios

expuseram as almas
sensíveis antenas

entregues 
aos sentidos





xavier

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Criador

Noell S. Oszvald

quando o inverno
transborda para dentro
o que me salva
é uma chama que trago

uma inspiração

um poeminha
que nasce sem pompas
iguala-me a Deus

torna-me criador




xavier

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Anjinho


encontrei um anjinho caído
no quintal de minha casa

era um filhotinho de anjo
não tinha nem penas nas asinhas

-terá sido descuido de deus ou
ele é um capetinha mesmo?




xavier

domingo, 14 de setembro de 2014

Plagiando Drummond



joão amava teresa mas
dormia com raimundo
joaquim e lili

filhos do primeiro casamento




xavier

sábado, 13 de setembro de 2014

Fome

Lee Jeffries

um
dia
atrás
do
outro

nada
como




xavier

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

A cura


quando comecei
estudar medicina
sonhava descobrir
a cura de uma doença

egoísta descobri
a cura da minha

com ela me casei
e tenho três filhos




xavier

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Saudade

Stefan Heilemann

hoje acordei com quem
sente muita saudade

meu coração apertado
insiste em ficar calado

talvez desconfie que meus olhos
tenham lágrimas insuficientes

para o acalentar




xavier

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Amores



nasci
no extremo
fui educado para ser forte
para o trabalho duro

mas diante
dos meus amores

eu me
des
pe
d
aço




xavier

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Amor bandido

Antonio Mora

o meu amor é bandido
bate em mim
todos os dias

eu apanho, apanho
calado apanho os meus cacos
espalhados pelo chão
e os escondo

são marcas das quais não abro mão
ou denuncio




xavier

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Aniversário

Noell S. Oszvald

não, eu não envelheci
a esperança é que se foi

sorte minha, ela ter voos
curtos e breves
como voos de galinha




xavier

domingo, 7 de setembro de 2014

Jornada

Dechobeck

depois do primeiro choro
a vida parte

rumo ao absoluto
silêncio




xavier

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Revoada

Dechobek

com a cabeça
nas nuvens
o poeta

carrega no coração

ninhos de fonemas
e Sentimentos
migratórios




xavier


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Dedo Mole


da morte
eu corro

da morte
eu sou

o corre
dor




xavier

Primeiras águas

Fazenda Ciências

a chuva despertou
o perfume da terra

encheu os corações
das pedras
das plantas
das pessoas e
dos animais

trouxe algo essencial

e não era
água





xavier

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Abandonado


meu amor
foi comprar cigarros
nunca mais voltou

sentiria saudades

não fosse minha
rinite



xavier

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Viva la revolucion



"Hay que endurecerse sin perder jamás la ternura."

CheGue vara.




xavier